segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Aurora Boreal no Carnaval

Marco Brotto na Finlândia
Há quem não troque a folia do Carnaval por nada! Outros aproveitam um das primeiras oportunidades do ano para viajar a destinos diferenciados e com uma programação bem distinta dos trios elétricos. É o caso do grupo que irá com o coach e caçador de Aurora Boreal Marco Brotto, de Curitiba (PR), em busca da aurora boreal na Noruega. A viagem será entre os dias 15 e 23 de fevereiro de 2015, visitando as cidades de Tromsø e Sommarøy.
Além, é claro, de buscar as luzes da dama do Norte, que deixa o céu colorido em um espetáculo incrível da natureza, os turistas aproveitarão a gastronomia local e conhecerão os pontos turísticos, entre eles a subida no teleférico até o topo do pico Storsteinen, o Museu Polaria, onde é possível apreciar o oceanário e assistir a documentários sobre a flora, fauna e aurora da região. Também está programada uma visita a uma simpática vila de pescadores, com passeio de barco pelos fiordes noruegueses e o passeio de trenó puxado pelos huskies. A temperatura na região será bem diferente do verão brasileiro: com médias que devem chegar a -4ºC e previsão de neve.
O curioso é que os “foliões” terão todas as manhãs livres para descanso, já que as caçadas ocorrem pela noite e costumam ir madrugada adentro. Os pacotes estão sendo vendidos a partir de US$ 6.398,00. Será a 13ª expedição de Marco Brotto
Mais informações: produtos@insight.tur.br.

Sobre o Caçador de Aurora Boreal - “Eu sempre fui aventureiro e quando estava em uma viagem com amigos ao Death Valley surgiu um comentário sobre as luzes do Norte e eu resolvi pesquisar”, explica.
E foi da dificuldade em presenciar as luzes que acabou se tornando coach do espetáculo natural. “As pessoas acham que é só chegar a determinado país e olhar para cima, mas não é bem assim. É preciso perseguir o melhor lugar, saber onde o céu estará limpo e muitos outros detalhes analisados por meio de 11 gráficos”. Também é preciso muita paciência e determinação. Durante sua primeira expedição ao Alasca, Marco não conseguiu ver a Dama do Norte. Já na sua segunda viagem, mesmo com as noites fechadas, várias tentativas frustradas, nevascas e deslocamentos enormes, no último instante, sozinho no meio dos Fjords Noruegueses, ele conseguiu visualizá-la.
Quando consegui ver aquela maravilha toda, sozinho no meio do Ártico, não sabia se eu corria ou se eu gritava. A temperatura era de -15ºC eu fiquei com o corpo todo arrepiado de emoção. São espetáculos como este que mostram o quanto somos frágeis e, ao mesmo tempo, abençoados. Foi quando tive a certeza de que aquele momento deveria ser compartilhado com o máximo de pessoas”, complementa.
E foi no meio de uma visão dessas que Brotto pediu a namorada, Laurize Ruzza, em noivado. “No fim de 2012, fomos para a Noruega. Ficamos dez dias procurando o fenômeno. Na primeira vez que ela viu a aurora boreal, fiz o pedido”, conta.
E enquanto está em Curitiba, não descansa, manda informações para outros viajantes, pela internet, para ajudá-los a encontrar o fenômeno.

Sobre a aurora
O sol está sempre em atividade: explosões solares e filamentos são eventos normais e ocorrem sem nenhum aviso. Quando ocorre a liberação de massa coronal, se ela estiver voltada para a terra, possivelmente haverá aurora boreal. “Além da ejeção de massa coronal temos que ter mais dezenas de fatores para que possamos ver a aurora boreal, é realmente uma caça. Em 2013, na Noruega, junto com outro caçador brasileiro Arthur Klas, dirigimos 1400 km para chegar a uma região que estaria com céu limpo, foi cansativo, porém gratificante”.
Marco Brotto presenciou a aurora boreal nos seguintes locais:
Estados Unidos
Finlândia
Islândia (Iceland)
Noruega
Região de Svalbard (Pólo Norte)
Suécia
Rússia
Canadá

Facebook @brottomarco
Instagram @marcobrotto
Twitter @marcobrotto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito grata por sua mensagem!